logo-xs-team-alternativa-fundo-branco

Como Trabalhar a Mobilidade em Pessoas com Hipermobilidade

Revisão clínica: Xico Giffoni | Head Trainer | CREF-CE 011224-G

Como Trabalhar a Mobilidade em Pessoas com Hipermobilidade

Trabalhar a mobilidade em indivíduos com hipermobilidade pode ser um desafio, mas é fundamental para promover uma prática segura e eficaz. A hipermobilidade, caracterizada pela frouxidão ligamentar e uma maior amplitude de movimento, requer um cuidado especial e um enfoque diferenciado no treinamento de força e controle motor. Neste artigo, iremos explorar como abordar o treinamento de mobilidade em pessoas com hipermobilidade, destacando a importância da força e do controle, além de fornecer dicas práticas para trabalhar com alunos de forma segura.

Entendendo a Hipermobilidade: Frouxidão Ligamentar e Amplitude de Movimento

Hipermobilidade é uma condição em que as articulações têm uma amplitude de movimento maior do que a média. Isso ocorre devido à frouxidão ligamentar, que facilita movimentos mais amplos e flexíveis. No entanto, essa característica pode levar a instabilidade articular e, em alguns casos, a lesões. É crucial entender que a hipermobilidade não deve ser confundida com flexibilidade funcional, que envolve controle muscular adequado e estabilidade das articulações durante os movimentos. Pessoas com hipermobilidade frequentemente apresentam dificuldade em estabilizar suas articulações, aumentando o risco de lesões.

A Importância do Treinamento de Força e Controle na Hipermobilidade

Para pessoas com hipermobilidade, o treinamento de força e controle motor é essencial. Enquanto a flexibilidade pode ser algo natural em indivíduos com essa condição, a força muscular e o controle motor ajudam a estabilizar as articulações e prevenir lesões. Implementar um programa de treino de força que inclui exercícios voltados para o fortalecimento dos músculos ao redor das articulações mais afetadas pode ajudar a melhorar a estabilidade. Além disso, é fundamental ensinar técnicas de controle motor para garantir que os movimentos sejam realizados de maneira segura e eficiente.

Como Trabalhar com Alunos com Hipermobilidade de Forma Segura

Ao trabalhar com alunos com hipermobilidade, alguns cuidados são essenciais. Primeiramente, é importante realizar uma avaliação inicial completa para compreender o grau de hipermobilidade e identificar as articulações mais afetadas. Em seguida, deve-se implementar um programa de exercícios que combine fortalecimento muscular, técnicas de controle motor e alongamentos controlados.

É recomendável começar com exercícios de fortalecimento isométrico, onde o aluno mantém a posição sem movimento, para ajudar a estabilizar as articulações. A introdução gradual de exercícios dinâmicos, monitorando constantemente a técnica e amplitude de movimento, é crucial para evitar sobrecargas e lesões. Também é importante educar o aluno sobre a importância do controle motor e da propriocepção (consciência do corpo no espaço) para que ele possa aplicar essas técnicas em sua vida diária e em outras atividades físicas.

Outro aspecto importante a ser considerado é a progressão dos exercícios. Aumentar a intensidade e complexidade dos movimentos de forma gradual, respeitando os limites do aluno, é fundamental para garantir uma prática segura e eficaz. Monitorar regularmente o progresso e fazer ajustes no programa de treinamento com base na evolução do aluno é uma prática recomendada.

Em resumo, trabalhar a mobilidade em pessoas com hipermobilidade envolve um cuidado especial com o fortalecimento muscular e o controle motor, além de uma abordagem gradual e monitorada. Isso garante que as articulações se mantenham estáveis e seguras, promovendo uma prática física eficiente e livre de lesões.

Sua melhor versão começa aqui!

Alcance seus objetivos! Agende uma consulta com nossos Nutricionistas, Coachs Fitness e Nutrólogos.

Atendimento tanto online quanto presencial!

Sem nome (200 x 150 px) (6)
× Como posso te ajudar?